"VIDA SAUDÁVEL: ISSO COMEÇA DESDE CEDO"

O vídeo abaixo tem aproximadamente 4 minutos. Se você não se sente muito a vontade com o inglês é possível traduzir a legenda do vídeo clicando num ícone logo abaixo do vídeo com as letras "CC" (close caption), depois em "traduzir legendas" e procurar pelo Português.

 

 Você já conversou com seu pai, seu avô ou com qualquer outra pessoa com mais de 40 anos sobre como era a vida deles enquanto crianças? Se sim (ou, se você é umas dessas pessoas), provavelmente o que eu vou dizer a seguir não é nenhuma novidade. Mas caso nunca tenha conversado, você provavelmente irá achar no mínimo inusitado o fato de que eles:

 - Brincavam na rua com outras crianças;

- Tomavam refrigerante apenas nos finais de semana (e olhe lá!);

- Comiam verduras, legumes e frutas normalmente, ou seja, ninguém tinha que inventar moda para que eles comessem esses alimentos.

Enquanto nutricionista, é comum ouvir de outras pessoas: "Antigamente, não se via tantas crianças "gordinhas" como hoje em dia". E, de fato, isso é verdade. Num trabalho recente, publicado no Jornal de Pediatria, nós identificamos que entre 1989 e 2006/07 houve um importante aumento da obesidade entre nossos brasileirinhos de 3 a 5 anos (pré-escolares) (http://www.jped.com.br/ArtigoDetalhe.aspx?varArtigo=2363&idioma=pt) . Portanto, embora a modernização de nossa sociedade tenha trazido inúmeros benefícios para a população, a redefinição do estilo de vida com sedentarismo e consumo de alimentos industrializados, definitivamente, não foi um deles.

Contudo, enquanto individuos, podemos tentar mudar aos poucos essa realidade com pequenas ações.

Talvez, a mensagem mais importante do vídeo acima é sobre o impacto que a promoção de uma alimentação saudável e de atividades físicas regulares pode ter, não somente na saúde da crianças em curto e longo prazos, mas também nos hábitos de toda a família. Assim como no Brasil, as "vontades" das crianças estadunidenses também são determinantes para as compras da família, portanto uma vez que as crianças entrem em contato e se interessem por alimentos saudáveis, está formado o ambiente ideal para a mudança dos hábitos alimentares da família. E o melhor de tudo é que a criança levará esses hábitos para o resto da vida! (E os pais, saudáveis, poderão acompanhar seus pequenos por mais tempo e com mais vitalidade!)

Que este texto te inspire a promover mudanças saudáveis onde quer que esteja (especialmente, com os pequeninos)!

Jonas Augusto Cardoso da Silveira

A intenção deste texto, não foi isentar a indústria alimentícia da responsabilidade que tem em modificar seus alimentos, de modo a fornecer uma alimentação saudável, biologicamente segura e economicamente adequada, nem tão pouco a de nossos governantes em formular políticas que favoreçam a aquisição/manutenção de estilos de vida saudáveis; mas, sim, de motivar iniciativas pessoais de promoção e disseminação de hábitos saudáveis de vida e de gerar demanda por ambientes e alimentos saudáveis.

 

vida saudavel