Postergaram a obrigatoriedade de implementação do novo rótulo nutricional nos Estados Unidos

Programado para implementação obrigatória em Julho de 2018, o Food and Drug Administration (FDA) anunciou que provavelmente postergará a data de implementação do novo rótulo nutricional para janeiro de 2020.

Nestes tempos de altas prevalências de obesidade nos Estados Unidos e pesquisas associando a má alimentação à obesidade, uma ação como esta potencializa o risco da população de desenvolver obesidade e suas doenças associadas, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Fonte da Imagem

Pela lei, o rótulo de alimentos contém calorias, gorduras e sódio. Mas a população precisa mais do que isso para escolher o melhor produto dentre aqueles disponíveis no mercado. Em 2016 um novo rótulo foi proposto nos Estados Unidos com as seguintes melhorias:

1)     Aumento da fonte das calorias: é preciso óculos para enxergar as letras diminutas com que as calorias são descritas;

2)     Descrição das porções de alimentos que de fato as pessoas ingerem: porções alimentares fictícias enganam a população em relação a verdadeira quantidade de nutrientes que estão ingerindo;

3)     Destaque para os açúcares de adição: carboidratos simples, ou açúcares de adição devem ser mostrados à parte, pois contribuem fortemente para o aumento de calorias.

No Brasil, a mesma discussão está em vigor, porém com outra proposta de mudanças no rótulo de alimentos. O Portal Estilo de Vida Saudável, já abordou este assunto algumas vezes.

No país onde tudo se copia dos americanos, acredito que neste quesito, a proposição do novo rotulo brasileiro deveria ser seguido pelos americanos. Porém, enquanto houver pressão do lobby das indústrias alimentícias sobre as instâncias governamentais, associado à relação amigável que o governo Trump tem com elas, pouco mudará.

Autoria Ana Poblacion