A FAO alerta sobre a má nutrição no mundo

   A  Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) alerta que a má nutrição (fome, carências de micronutrientes, sobrepeso ou obesidade) atingirá mais da metade da população mundial em 2030.

Ma nutricao

   Fonte imagem

   Atualmente, mais de 2 bilhões de pessoas sofrem de alguma deficiência nutricional, cerca de 1,9 bilhão de pessoas tem sobrepeso e dessas, 600 milhões estão obesas.

  Essas elevadas taxas de sobrepeso e obesidade, segundo a FAO, são consequências do elevado consumo de alimentos ultraprocessados, e para o enfrentamento desta situação, a aquisição e preparo de alimentos frescos devem ser estimulados pelos governantes.

   Diante disso, para enfrentar a má nutrição, os países deverão implementar políticas agrícolas visando o consumo de alimentos saudáveis, pois não basta ter acesso a qualquer tipo de comida. Os alimentos precisam ser nutricionalmente adequados, respeitando também a cultura da população e o ambiente.

   De acordo com a FAO, a agricultura e a alimentação precisam de maior atenção, pois os programas e os investimentos agrícolas podem ter efeitos multiplicadores, porque além de aumentar a produção, podem incorporar objetivos e indicadores sobre nutrição, identificando as causas da má nutrição, considerando o contexto local, com maior foco para populações mais vulneráveis.

“Outras recomendações da ONU incluem a manutenção e a gestão adequada da base dos recursos naturais, bem como a diversificação da produção, com a expansão dos cultivos ricos em nutrientes e da pecuária organizada em pequena escala.” 

   Portanto, a diminuição do consumo de alimentos industrializados, e incentivo ao consumo de alimentos in natura, frescos e ambientalmente sustentáveis, podem contribuir positivamente para a diminuição nas taxas de má nutrição mundial.

Autoria Ianna Lôbo