Exercitando o Cérebro

       ExercitandoCerebro              ExercitandoCerebroIdoso

O envelhecimento é associado por muitas pessoas ao declínio das habilidades mentais, como por exemplo prejuízo da memória, diminuição da atenção e da velocidade de processamento. Para alguns, essas alterações são sinônimas deste processo e não há nada que se possa fazer para prevenir ou retarda-las.

Se você é uma dessas pessoas, ficará feliz em saber que estudos demonstraram que atividades cognitivamente estimulantes, presentes no ambiente em que vivemos, correspondem a um importante preditor de melhora e manutenção da função cerebral em idosos.

A diminuição dos recursos cognitivos pode resultar em dificuldades na execução de tarefas do cotidiano, tendo como consequência o isolamento social. Visando postergar ou até mesmo evitar o seu aparecimento, algumas ferramentas de treinamento cognitivo têm sido utilizadas, entre elas o vídeo game.

O uso de jogos possibilita um impacto positivo na velocidade de processamento, atenção, memória espacial, inteligência, coordenação motora e funcionamento cognitivo global. O seu efeito, entretanto, depende de diversas variáveis como idade e número de sessões, sendo a frequência e a duração do treinamento essencial para os resultados benéficos. 

Se você não é fã do vídeo game, não se preocupe, o treinamento por meio de leituras e exercícios como caça palavras, enigmas, problemas de lógica, jogo da memória e quebra-cabeça, também contribuem para melhorar o bem-estar psicológico e a qualidade de vida.

O cérebro idoso é capaz de adquirir novas habilidades, além de aprimorar as que já possui. Com o treinamento cognitivo é possível despertar funções até então em desuso, minimizando o seu declínio. Assim, sua estimulação deve ser contínua e com graus de complexidade crescentes.

No site “Portal da 3a idade” da Universidade Estadual de São Paulo – UNESP, você encontra jogos disponíveis para exercitar o cérebro: http://www.terceiraidade.iq.unesp.br/index.php/jogos. Mãos a obra!

Por Raoana Chaves

Referência

Ball et al. Effects of Cognitive Training Interventions With Older Adults: A Randomized Controlled Trial. JAMA. 2002;288(18):2271–81.

Assis SACN et al. Efeitos do treino com jogos de videogame na cognição de idosos: revisão sistemática. Sci Med. 2015;25(3).

Araújo PO, Silveira EC, Ribeiro AMVB, Silva JD. Promoção da saúde do idoso: a importância do treino da memória. Revista Kairós Gerontologia. 2012;15(8):169-183.

Oliveira RC, Pimentel LC. Medidas para evitar ou minimizar a perda de memória em idosos. Braz J Health, 2012;3(2):11-21.