A refeição do idoso

Colher adaptada para idoso
Google imagens

O processo de envelhecimento acompanhado da ocorrência de doenças pode levar a uma maior dependência do idoso em algumas atividades, incluindo o ato de se alimentar. Dificuldades relacionadas ao acesso aos alimentos e ao ambiente onde as refeições ocorrem podem influenciar no seu estado nutricional pois aumentam as chances do indivíduo não comer e, consequentemente, desnutrir-se.

Assim algumas medidas devem ser tomadas para que o momento da alimentação ocorra adequadamente:

1) Tornar o local das refeições mais adequado e agradável, garantindo conforto, segurança e autonomia no dia-a-dia;

2) Preparar os alimentos ajustando a consistência, quando necessário, respeitando sempre as limitações para mastigação e deglutição;

3) Adequar o ambiente onde são feitas as refeições às limitações físicas dos idosos, disponibilizando cadeiras com braços, mesas com cantos arredondados com altura compatível à cadeira, boa luminosidade, limpeza e ventilação além de espaço livre para circulação.

4) Fazer as refeições em companhia de outras pessoas garante bem-estar social, mais prazer à alimentação e favorece o apetite.

5) Mastigar mais lentamente contribui para uma boa digestão além da percepção do sabor dos alimentos, ativando os sentidos.

6) Estimular a independência no momento da refeição: os utensílios devem ser adequados para facilitar a utilização (canecas com alças grandes e com materiais de fácil higienização, aparador para o prato antiderrapante, entre outros); A composição da mesa deve ser simplificada; O contraste de cores dos utensílios e toalhas favorecem a percepção e autonomia

PequenasPrato adaptado para idoso mudanças favorecem a boa nutrição da pessoa idosa e contribuem para a manutenção do estado nutricional. O trabalho junto à uma equipe multiprofissional pode facilitar e é essencial à essas mudanças: a adaptação de consistência dos alimentos, por exemplo, junto aos fonoaudiólogos; os terapeutas ocupacionais que farão à avaliação das adaptações do ambiente visando a melhora de funcionalidade do idoso, entre outras vertentes que podem ser analisadas junto à uma equipe de saúde.

 

 

 

 Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentação saudável para a pessoa idosa: um manual para profissionais de saúde / Ministério da saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentacao_saudavel_idosa_profissionais_saude.pdf

Por: Liliane Mendes e Ailim Kurata

Nutricionistas especializandas em Envelhecimento