Gordo? Eu?

Todos nós sabemos que a obesidade vem progredindo ano a ano e uma pesquisa que foi publicada no mês passado chama a atenção para uma consequência desse processo: parece que ter excesso de peso virou algo “normal”.

O estudo em questão, publicado no Journal of American Medical Association em março de 2017, avaliou a prevalência de excesso de peso e obesidade dos dados da National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES) entre 1988 e 2014 e o percentual de indivíduos que relataram estar na tentativa de perda de peso. Os 27.350 respondentes tinham entre 20 e 59 anos, todos com excesso de peso ou obesos e residentes dos Estados Unidos.

Os dados mostram que a prevalência de obesidade tem aumentado nas edições da NHANES: variou de 52,72% em 1988-1994 a 65,58% em 2009-2014. Contudo, a preocupação da população quanto ao seu peso excessivo não tem seguido essa mesma tendência; na verdade a população não se mostrou tão preocupada com a perda de peso com o passar dos anos. Na década de 80, 55,65% dos entrevistados relataram estar na tentativa de perda de peso e na última edição (2009-2014) apenas 49,17% fez este relato. Essa tendência foi verificada principalmente em mulheres negras e homens brancos.

Os autores discutem que esse pode ser um efeito da cronicidade da doença, e quanto mais tempo os indivíduos convivem com a obesidade, menos esforço eles vão fazer para mudar essa situação. Estes indivíduos podem ter vivenciado diversas tentativas sem sucesso na perda de peso e se “conformado” com a situação. Uma outra explicação pode ser a “normalização” do excesso de peso pela sociedade, visto que cada vez mais indivíduos se encontram na mesma situação.

gordo eu

Leia o artigo completo aqui

Por Sarah Warkentin