Aumentar os impostos dos refrigerantes pode diminuir a obesidade???

Tendo em vista a epidemia da obesidade no mundo todo, e sua forte relação com o consumo de alimentos calóricos e açucarados, aumentar os impostos desses alimentos pode ser uma medida de combate a essa epidemia.

Alguns países obtiveram sucesso com essa iniciativa, como o México que desde 2014 adotou a medida de aumento de impostos como caso se saúde pública. No primeiro ano, após o aumento de 10% nos preços dos refrigerantes, houve uma diminuição no consumo de 6%, sendo identificado também um aumento no consumo de bebidas que não tiveram o imposto aumentado, como a água.

No entanto, ainda não há resultado consistente de que o aumento de imposto beneficia diretamente a saúde pública do país, além da discussão do impacto na economia e no trabalho do setor de produção dessas bebidas.

Por fim, vê-se que o preço acessível de alimentos industrializados, principalmente os ultraprocessados, em relação a alimentos in natura ou considerados saudáveis, aumenta o consumo desses alimentos calóricos e açucarados pela população, e sendo este consumo habitual um agravante para o desenvolvimento ou agravo de Doenças Crônicas Não Transmissíveis. A iniciativa de deixá-los menos acessíveis, aumentando o seu preço, vem a dificultar o consumo habitual e exagerado desses alimentos, ou estimular a escolha da população por alimentos mais saudáveis.  

Por:

Ianna Lôbo  - 19/02/2016

Fonte e Mais informações em: http://www.reuters.com/article/us-sugar-tax-drinks-idUSKCN0VH1D5