A Pesquisa Nacional de Saúde adverte: Mais da metade da população brasileira tem excesso de peso

A PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), pesquisa domiciliar de âmbito nacional realizada pelo IBGE e lançada em 2013, divulgou novos dados – o terceiro volume da pesquisa - sobre a saúde do brasileiro. Os dados são alarmantes: 56,9% dos adultos estão acima do peso, correndo risco importante para doenças como diabetes, hipertensão e câncer.

PNS 2013A coleta destes dados teve início no segundo semestre de 2013 e, ao todo, foram visitados 81.767 domicílios em todo território nacional. Foram coletados dados da saúde da criança, mulher e idoso. No que se refere à alimentação das crianças até dois anos, 60,8% já come biscoito, bolacha ou bolo e 32,3% toma refrigerante e suco artificial. O aleitamento materno estava presente em 50,6% das crianças na faixa etária de 9 a 12 meses.

Os serviços públicos de saúde são referência para 71% dos brasileiros, portanto três em cada quatro costumam buscar atendimento médico na rede pública de saúde. Destes, quase 50% buscam a Unidade Básica de Saúde e 65,7% das internações são pelo SUS. A saúde do brasileiro não anda bem: quase 57% dos adultos está acima do peso, segundo o IMC (índice de massa corporal). Além disso, 20,8% da população é classificada como obesa, com IMC maior que 30 Kg/m2, e é a mulher que sofre mais com esta condição em comparação  aos homens.

Os dados da última VIGITEL já haviam alertado para o alto percentual de excesso de peso no Brasil – 52,5% (leia a matéria do Portal aqui).

De acordo com o ministro da Saúde Arthur Chioro, “O excesso de peso é um problema grave, porque é um fator de risco para doenças do coração e outros problemas crônicos. É fundamental trabalharmos o incentivo a prática de exercícios e alimentação saudável desde cedo com as nossas crianças para reverter esse quadro. As crianças, muitas vezes, ajudam na conscientização e mudança de hábito dos pais”.

 

Texto elaborado por: Sarah Warkentin

Leia mais aqui da segunda publicação desta pesquisa, ou também aqui:  http://www.ibge.gov.br/home/