O uso de eletrônicos e a obesidade

sedentarismo aumenta o risco de desenvolver obesidade e doenças relacionadas, como diabetes, hipertensão e hipercolesterolemia 

 Não é novidade que o sedentarismo aumenta o risco de desenvolver obesidade e doenças relacionadas, como diabetes, hipertensão e hipercolesterolemia. Tais doenças de associam cada vez mais com o estilo de vida moderno das últimas gerações.

De acordo com estudo canadense divulgado recentemente, o sedentarismo aliado ao uso excessivo de aparelhos eletrônicos como TV, computador e celular, tem relação direta com o desenvolvimento de obesidade e diabetes. Foi evidenciado que o tempo que passamos sentados sem se movimentar utilizando estes eletrônicos, incluindo o tempo gasto dirigindo, está diretamente relacionado à ingestão calórica. Portanto, quanto maior o tempo gasto com aparelhos eletrônicos, maior é o consumo de calorias ao longo do dia.

O estudo analisou mais de 150 mil adultos em 107 mil famílias de 17 países e concluiu que as pessoas que tem televisão computador e carro em casa apresentam 9 cm a mais de cintura, além do risco aumentado de excesso de peso e diabetes tipo 2.

Enquanto as famílias que não possuem nenhum destes aparelhos apresentam 3,4% de obesidade e a mesma porcentagem de diabetes tipo 2, as famílias que possuem os três eletrônicos apresentam 14,5% e 11,7%, respectivamente.

Deste modo, é importante atentar para o tempo gasto com atividades sedentárias, uma vez que, atualmente, já passamos muito tempo no trânsito e em frente ao computador devido ao trabalho. O uso de aparelhos eletrônicos facilita a vida cotidiana, porém, quando em excesso, pode ser prejudicial à saúde e à qualidade de vida.

Por Laís Amaral Mais

Link para a notícia:

http://www1.folha.uol.com.br/tec/2014/02/1413914-uso-excessivo-de-eletronicos-eleva-risco-de-obesidade-diz-medico.shtml