Consumo excessivo de gordura durante a gestação aumenta riscos de obesidade e doenças crônicas dos filhos na idade adulta

Alimentação saudável - gestação

A ingestão continuada de alimentos gordurosos durante a gestação pode provocar alterações no cérebro dos bebês em desenvolvimento, assim como pode aumentar as chances de obesidade e diabetes tipo 2 na vida adulta destas crianças. Estas foram as conclusões do estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Yale nos EUA.

Vale ressaltar que os estudos estão em fase inicial com a utilização de ratos. Uma vez que o metabolismo da gordura no organismo de ratos e humanos é diferente, é importante que tais estudos sejam repetidos em mulheres grávidas para checagem das conclusões.

O estudo contou com dois grupos de ratas gestantes: um grupo recebeu dieta rica em gordura e outro recebeu uma dieta normal. Os filhotes das ratas que consumiram excesso de gordura durante a gestação nasceram com alterações no hipotálamo, região cerebral que é responsável pela regulação do metabolismo. Segundo Tamas Horvath, pesquisador e professor de Yale, a grande oferta de calorias provenientes da gordura representa, “para o filhote, um sinal de que ele pode crescer muito, pois o ambiente está rico em comida”.

"Nós, definitivamente, acreditamos que tais processos são fundamentais para entender o que acontece com seres humanos e porque certas crianças têm grandes chances de se tornarem obesas. Precisamos pesquisar mais a fundo, pois esses estudos podem ter forte impacto tanto em animais quanto em serem humanos", acrescentou Horvath.

É importante ressaltar que hábitos alimentares saudáveis durante a gravidez podem resultar em um bebê também saudável. Além disso, tais hábitos devem ser mantidos durante toda a vida por toda a família, evitando assim o desenvolvimento de doenças como a obesidade e o diabetes.

Por Laís Amaral 

Link para a notícia:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/01/140126_gravidez_dieta_gordura_lgb.shtml