Uso de tablets com crianças – será que é tão inofensivo assim?

Tablets e smartphones já vem a tempos sendo utilizados como babás virtuais para crianças nos seus primeiros anos de vida. Esta prática, segundo pesquisadores da Universidade de Boston, parece não ser tão inofensiva assim: pode afetar diretamente o desenvolvimento emocional e social dos pequenos.

O principal problema seria a substituição do contato pessoal pelo uso das telas, e não a simples exposição a elas. Segundo os pesquisadores, há comprovação cientifica de que o desenvolvimento cognitivo dos bebes (com menos de 30 meses) é prejudicado por serem as telinhas (TV e vídeos) menos eficientes neste processo em comparação às interações no “mundo real”, entre pais e filhos. Segundo o artigo publicado no Jornal Pediatrics, o uso de aplicativos interativos pode ser benéfico do ponto de vista educacional, para crianças até dois anos e meio, porém a carência do “mundo real” pode ser ainda mais problemática.

O recomendado é que pais gastem mais tempo interagindo com seus filhos com jogos, por exemplo, além de utilizar os apps (aplicativos) para agregar valor educacional à atividade. Jenny Radesky, pesquisadora da Boston University School of Medicine,  incentiva a  interação familiar "desconectada" e sugere que as crianças podem se beneficiar de uma “ hora da família” de qualidade, ou seja, de tempo gasto com os familiares - sem o envolvimento de qualquer televisão e dispositivo móvel estarem.

 

Uso de Tablets em crianças

Leia mais: http://www1.folha.uol.com.br/tec/2015/02/1584070-tablet-pode-prejudicar-lado-emocional-e-social-de-bebes-dizem-cientistas.shtml?cmpid=%22facefolha%22

http://www.eurekalert.org/pub_releases/2015-01/bumc-mai013015.php

http://www.theguardian.com/technology/2015/feb/01/toddler-brains-research-smartphones-damage-social-development?CMP=fb_us

Texto por: Sarah Warkentin