FDA quer reduzir a gordura trans presente em alimentos ultra-processados

alimentos ultraprocessados

O Food and Drug Administration (FDA) anunciou, no último dia 7 de Novembro, a proibição da gordura trans em alimentos processados, como pizzas congeladas, pipoca de micro-ondas, biscoitos, devido ao aumento do LDL e, consequentemente, de doenças cardiovasculares. O Institute of Medicine (IOM) recomenda que o consumo da gordura trans deve ser o menor possível em dietas nutricionalmente adequadas. Esta redução, segundo o FDA, evitaria 20 mil infartos e 7 mil mortes por doenças cardíacas/ano nos EUA. Caso a determinação do FDA seja publicada, as indústrias de alimentos terão que alterar os seus produtos que contém a gordura.

Nos últimos anos, diversos fabricantes já demonstraram que muitos dos produtos podem ser fabricados sem a gordura trans. Graças a esses esforços, em conjunto com a educação da população norteamericana, o seu consumo foi reduzido significativamente. Uma vez que as informações de conteúdo de gordura trans começaram a aparecer na informação nutricional dos rótulos de alimentos em 2006, o consumo entre os consumidores americanos diminuiu de 4,6 gramas/dia em 2003 para cerca de 1 grama/dia em 2012.

A leitura de rótulos de alimentos e o uso de informações nutricionais simplificadas para a população, como o uso do traffic light labelling ( veja a matéria O USO DO TRAFFIC LIGHT LABELLING EM RÓTULOS DE ALIMENTOS E A MUDANÇA DE ESCOLHA DOS CONSUMIDORES publicada este mês no Portal) mostra grande influência na escolha dos alimentos, reduzindo os altos índices de doenças cardiovasculares na população. Fique de olho!

Texto elaborado por: Sarah Warkentin

Leia mais em:

http://www.fda.gov/NewsEvents/Newsroom/PressAnnouncements/ucm373939.htm