Combate à Obesidade Infantil

 

Let's move

Nesta última semana, a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, apresentou 70 propostas para reduzir a 5% até 2030 o índice de obesidade infantil, um problema que atinge uma em cada seis crianças dos Estados Unidos. A primeira-dama defende a Organização Let´s Move. Dicas sobre temas como a escolha correta dos alimentos no supermercado, técnicas de como incentivar o consumo de Frutas, Legumes e Verduras por crianças, incentivo à prática regular de atividade física, entre outros podem ser encontradas no site da organização (http://www.letsmove.gov).

Ao apresentar a proposta, Michelle disse que os Estados Unidos terão metas e medidas para conter a obesidade infantil. Desde os anos 70, a obesidade na infância tem aumentado gradativamente, podendo levar a consequências sérias como o diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, algumas formas de artrite e um grande número de tipos de câncer, já antes da vida adulta.

Resumidamente, a proposta contém 70 recomendações sobre:

Fazer com que as crianças tenham bons hábitos desde o início de suas vidas com um pré-natal de qualidade, incentivo ao aleitamento materno, cuidado da criança (alimentação e oportunidade de prática de atividade física), restrição ao tempo de exposição da criança à televisão;

Responsabilizar pais e cuidadores com mensagens sobre nutrição, escolhas corretas com base nas Diretrizes de alimentação Saudável, leitura e compreensão de rótulos e cardápios, redução do marketing de produtos considerados não saudáveis para as crianças, e melhorias nos serviços de atendimento de saúde, incluindo acompanhamento do estado nutricional de todas as crianças;

Fornecer alimentação saudável nas escolas através de melhorias na merenda escolar pelo governo federal, melhoria da qualidade nutricional de produtos vendidos nas escolas e melhoria da educação nutricional no ambiente escolar em geral;

Melhorar o acesso à alimentação saudável eliminando zonas com falta de comida nas áreas rurais e urbanas da América, diminuindo os preços de alimentos saudáveis, reformulação e desenvolvimento de produtos mais saudáveis e redução da incidência da fome, que tem sido associada à obesidade.

Incentivar a prática de atividade física através de educação física de qualidade e aumento de oportunidades dentro e fora da escola, aumentar a segurança nas comunidades para que as crianças possam andar tranquilamente a pé ou de bicicleta e melhorar o acesso aos parques e áreas de lazer.

Muitos dos itens na proposta devem ser feitos pelo governo federal.

Para se saber se o objetivo de redução da obesidade no país está caminhando para o sucesso, dois itens chave vão indicar o progresso da proposta:

1. O número de crianças alimentando-se com alimentos saudáveis, levando em consideração o total de frutas consumidas por dia (incluindo sucos), frutas inteiras, consumo total de legumes, legumes verde-escuros e laranjas e leguminosas, total de grãos, produtos lácteos, carne, óleos, gorduras saturadas, sódio, total de calorias e açúcares.

2. O número de crianças praticando atividade física no país. A proposta com as 70 ações para redução da prevalência da obesidade pode ser lida aqui:http://www.letsmove.gov/tfco_fullreport_may2010.pdf

No site também existe o espaço de alimentação saudável em escolas americanas (Healthier US Schools Challenge Program), com a possibilidade de cadastramento de novas escolas para melhorar a alimentação oferecida.

Por Sarah Warkentin