Fator Amolação: Uma birra inocente?

marketing de alimentos

Imagine a seguinte situação: você está no mercado e de repente uma criança começa a fazer uma birra O motivo? Ela quer insistentemente determinado produto, muitas das vezes, alimentos industrializados de alta densidade energética, obesogênicos, distribuídos com intensas campanhas de marketing dirigidas às crianças.

Esta cena não é algo raro de se ver, e o comportamento dessas crianças passou a ser motivo de pesquisas. Os avaliadores tem buscado compreender este fenômeno, chamado internacionalmente por “Nag Fator”- Fator Amolação para nós brasileiros, visando aprimorar as técnicas de manipulação do comportamento infantil.

O fator amolação passa a ser visto como uma estratégia de marketing, no qual a criança conquistará tal produto com a solicitação insistente e frequente aos seus pais, que, por inúmeros motivos acabam cedendo a tantas investidas. Assim procedendo reforçam o comportamento das crianças que passam a insistir com mais veemência.

Em um trabalho citado por Linn (2006) foi percebido que cada mãe recebia de seus filhos 4,7 amolações por dia - considerando a faixa etária de 3 a 8 anos.

Por Fernanda Pozza

Um trecho do documentário A Corporação (2003) serve de um alerta aos pais, link disponível  abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=Eyay_0SXMDo&feature=player_embedded#!

Para saber mais:

ROSSI, E.P.B. A criança-consumidora: a genealogia de um fenômeno contemporâneo – 1950- 2000. Disponível em:
http://www.bdtd.ufu.br/tde_arquivos/16/TDE-2007-12-17T085336Z-792/Publico/EPBRossiDISPRT.pdf Acesso em: 20 abril 2012.

LINN, S. Criança do consumo – a infância roubada. Trad. Cristina Tognelli. São Paulo: Instituto Alana, 2006.