Amamentar: será que toda mãe sabe?

amamentação

Um estudo realizado pelo Centro de Referência Estadual em Banco de Leite Humano do Piauí mostra que um quarto das mães tem dificuldades para amamentar seus filhos. A pesquisa foi realizada com 1800 mulheres que tiveram bebês entre fevereiro e março deste ano e foi apresentada em um congresso de bancos de leite em Brasília.

As dificuldades mais frequentes foram mamas cheias demais, baixas produção de leite, fissura no bico do seio e dificuldades no posicionamento do bebê.

A falta de informação foi apontada como a principal razão pela qual as mães abreviam o tempo de amamentação, segundo Vanessa Paz Lima, nutricionista coordenadora da pesquisa. O pediatra Clery Bernadi Gallaci, da Maternidade Santa Joana de São Paulo, concorda com essa afirmação e acrescenta que a educação e assistência às mães devem acontecer durante o pré-natal, no momento do nascimento e após. Ele explica que o problema mais comum, mamas cheias, está associado à desinformação da mãe que ignora a necessidade de amamentar o bebê periodicamente, levando a fissuras nos mamilos, impedindo uma amamentação satisfatória.

Pode-se tirar como conclusão que ainda muitos mitos existem sobre a amamentação, devendo os profissionais de saúde estar habilitados para estimulá-la e orientar as mães esclarecendo as suas dúvidas, além da necessidade de programas de incentivo ao aleitamento materno e o cumprimento de leis trabalhistas que garantem o direito das mães trabalhadoras amamentarem os seus bebês pelo período necessário.

Texto elaborado por : Kelly Viana

Leia mais em: http://matrice.wordpress.com/ 
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/742694-maternidades-de-sp-oferecem-leite-artificial-a-recem-nascidos.shtml 
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pesquisa_prevalencia_aleitamento_materno.pdf