INDIA: um novo mundo para o mercado "junk food"

alimentos industrializados

Enquanto a China, atualmente com 1,35 bilhão de habitantes, discute a possibilidade do segundo filho que aumentará o mercado consumidor em proporções estratosféricas, a Índia já está sendo considerada como um mercado promissor.

Duas matérias sobre este país indicam que as indústrias de alimentos investirão milhões para conquistar esse mercado ainda inexplorado.

A primeira matéria versa sobre o aporte da PepsiCo de US$5.5 bilhões a fim de aumentar a capacidade de produção e as iniciativas agrícolas no país, visando "atender às amplas e crescentes necessidades dos consumidores indianos", diz a CEO da empresa.

Leia mais em:

http://www.foodnavigator-usa.com/Manufacturers/PepsiCo-to-invest-5.5bn-in-India-by-2020-We-ve-only-scratched-the-surface-of-the-long-term-growth-opportunities/

A segunda matéria aponta como a Mars, detentora dos chocolates M&M's, arrebatará o mercado indiano: vendendo 46g de chocolate Galaxy/Dove por 1/4 do preço praticado na Inglaterra (US$0,20 e US$0.81, respectivamente). A CEO da Mars acrescenta comentário referente à Índia: "o mercado de chocolates que mais cresce no mundo". Nosso comentário: o valor subsidiado, associado a uma população de mais de 1,23 bilhão de habitantes, torna a Índia o maior mercado para introdução de "junk food"!

Leia mais em:

http://www.foodnavigator-asia.com/Business/Mars-launches-Galaxy-at-accessible-price-in-India/

Em conclusão as empresas estão aumentando os estímulos para o crescimento da obesidade e das doenças crônicas não transmissíveis em um dos maiores contingentes populacionais do planeta!

Por Ana Paula Poblacion