Desperdício: vamos falar a respeito?

Como já falamos aqui no Portal Estilo de Vida Saudável, uma das principais tendências de 2017 na área da alimentação é a sustentabilidade (releia a matéria aqui).  O mundo desperdiça 1,3 bilhões de toneladas de alimentos a cada ano, isso equivale a 1/3 do total produzido. Tudo vai para o lixo, deixando de alimentar a população que passa fome todos os dias. Os alimentos mais desperdiçados são frutas, legumes e tubérculos. Quase metade (45%) destes alimentos são perdidos, de acordo com a FAO.

Desperdício de alimentos

Fonte da Imagem

O Brasil é um dos países que mais desperdiça alimentos no mundo – cerca de 1/3 do total produzido é jogado no lixo! De acordo com uma matéria da Folha de São Paulo, os países mais pobres desperdiçam mais na colheita, manuseio e transporte dos alimentos e os mais ricos desperdiçam mais nas etapas finais de consumo, nos mercados e nos lares. Já o Brasil peca em todas as etapas – o desperdício e grande desde a colheita até chegar na casa das famílias.

Uma iniciativa para redução do desperdício é o dia Nacional da coleta de alimentos, que nesse ano acontece no dia 11 de Novembro. Participam deste projeto diversas empresas, como os supermercados que disponibilizam um espaço para coleta de alimentos, assim como voluntários, que se organizam e realizam a coleta nos supermercados. Os bancos de alimentos fazem então preparação e distribuição dos alimentos as entidades assistidas. Diversas cidades participam desse projeto em prol da diminuição do desperdício e segurança alimentar da população carente no Brasil. Saiba mais sobre a campanha aqui!

Uma outra iniciativa diz respeito a comercialização de alimentos que estão “fora dos padrões de beleza dos supermercados”. Estes alimentos geralmente são discriminados e jogados fora, mesmo contendo o mesmo valor nutritivo dos outros. A Iniciativa “Fruta Imperfeita” tenta então mudar esta realidade, montando cestas com estes alimentos imperfeitos e comercializando-os com entregas delivery. De acordo com o site, 300 toneladas de alimentos “imperfeitos” foram “salvos” até o momento.

Por fim, não podemos deixar de citar o Mesa Brasil do SESC, iniciativa que visa contribuir para a promoção da cidadania e melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, realizado ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos. 

E você, vai ficar fora dessa? Desperdiça quem quer, porque informação sobre práticas mais sustentáveis não faltam!

Autoria Sarah Warkentin