Consulta pública: Estratégia Nacional para o Envelhecimento Saudável

O Ministério da Saúde lançou no último dia 06 de novembro, a Estratégia Nacional para o Envelhecimento Saudável. O documento traz pela primeira vez orientações aos profissionais de saúde e gestores para aumentar a qualidade de vida dessa população, que terá grande aumento nos próximos anos. As novas medidas preveem algumas mudanças no atendimento às pessoas com mais de 60 anos, devendo priorizar: avaliação funcional e psicossocial, além dos dados clínicos.

Fonte de imagem

A população com 60 anos ou mais no Brasil é de cerca de 29,3 milhões de pessoas. Segundo Lima-Costa et al. (2017), embora quase 70% dessa população seja independente para o autocuidado, 30% têm alguma dificuldade para realizar atividades da vida diária, como preparar alimentos e cuidar da casa (atividades instrumentais da vida diária), vestir-se e alimentar-se (atividades básicas da vida diária).

Em consulta pública desde o dia 07 de novembro, o documento contém orientações técnicas para implementação da linha de cuidado da pessoa idosa no SUS. Após a consulta pública, o documento final será debatido e pactuado durante a reunião da CIT (Comissão Intergestores Tripartite), composta por representantes do Ministério da Saúde (MS), Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems)

Ressaltamos em algumas matérias aqui do portal a vasta dimensão do cuidado ao idoso, que engloba entender questões de polifarmácia, estresse do cuidador e adaptação ambiental e depressão na terceira idade. O documento em consulta coloca o atendimento com foco multidimensional ao idoso como perspectiva futura, uma alusão aos tópicos que comentamos no Portal Estilo de Vida Saudável, por exemplo.

Autoria Claudia Sales e Mariany Abreu