Autorregulamentação é ineficiente nos EUA, diz estudo

  • Imprimir
publicidade infantil
Fonte: Milc

Em 2006, o IOM (Insititute of Medicine) publicou  relatório que alarmou a população: a publicidade  de alimentos não saudáveis dirigida a crianças e adolescentes coloca em risco a saúde, contribuindo para a obesidade. Tal fato motivou  debate sobre os efeitos anti-sociais das grandes industrias americanas, que por fim, consolidou acordo de autorregulamentação Children’s Food and Beverage Advertising Initiative (CFBAI), no qual 17 empresas  se comprometiam a anunciar alimentos saudáveis às crianças.

Em maio deste ano, foi publicado  estudo, no qual foi observado a ineficácia do projeto, obtendo-se dados de propagandas de alimentos antes do acordo (2007) e depois de estar efetivamente implementado, em 2013.

Os alimentos veiculados às propagandas foram divididos em três grupos: Whoa (alimentos calóricos com baixo valor nutricional), Slow (tem nutrientes, mas com muita caloria) e Go (ricos em nutrientes).

Os resultados foram desanimadores: apesar da diminuição dos comerciais, a qualidade nutricional dos alimentos não melhorou e as propagandas para alimentos whoa correspondem a 80,5% das propagandas de 2013, sendo que em 2007 o índice era de 79,4%.

Evaluating Industry Self-Regulation of Food Marketing to Children

Mesmo com esse número elevado de publicidade para produtos de baixo valor nutritivo, os pesquisadores constataram que as empresas estavam cumprindo o que firmaram no CFBAI, já que pelas normas não havia a necessidade de alterar o valor nutricional de seus produtos, sendo classificados como saudáveis.

O estudo ressalta a importância da criação de políticas públicas para a restrição da publicidade infantil para produtos de baixo valor nutricional.

Nós, do Portal Estilo de Vida Saudável apoiamos a causa e você?

Por Priscila Soares 

Clique aqui para ter acesso ao estudo.

Evaluating Industry Self-Regulation of Food Marketing to Children 

 Fontes:

http://criancaeconsumo.org.br/noticias/autorregulamentacao-nao-e-eficiente-para-restringir-publicidade-de-alimentos/

https://www.bbb.org/council/the-national-partner-program/national-advertising-review-services/childrens-food-and-beverage-advertising-initiative/

Fotos: Campanha “12 razões para regular a publicidade infantil” – Milc – Movimento Infância Livre de Consumismo, veja o restante das fotos aqui.