Até tú?

  • Imprimir

Colegas da área da saúde têm se vendido para a Coca-Cola para prescrever a garrafinha caçulinha como um lanchinho saudável!

 

Coca cola
Fonte da Imagem: http://www.freeimages.com/assets/2/12325/coke-14041-s.jpg

Fevereiro foi o “Mês do Coração” nos Estados Unidos (American Heart Month). Um mês inteiro dedicado à prevenção de ataques cardíacos e derrames, com a simples aferição rotineira da pressão arterial. Então, durante este mês, nossos colegas anunciaram que bebericar Coca-Cola pode fazer parte de uma alimentação saudável. Esta ação introduz o conceito de que o consumo frequente de pequenas porções de Coca-Cola não prejudicaria a saúde. Por favor, me pergunta se Coca-Cola contém sódio e açúcar e a relação destes ingredientes com doenças crônico não-degenerativas?

Como nutricionista replicaria, com ética, o que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda: para os adultos (16 anos ou mais) recomenda-se a redução de ingestão de sódio para <2g/dia. Para crianças (2 a 15 anos, inclusive), o nível máximo de ingestão de 2g/dia de sódio. Apesar de uma garrafinha de 200ml de Coca-Cola representar somente 0,5% da recomendação de sódio para um dia alimentar, é importante ressaltar que esse não é seu único ingrediente. Após água gaseificada, o açúcar é o segundo componente em quantidades assustadoras mesmo para adultos = 21 gramas (7% do valor diário). Sim, o xarope de milho com alta concentração de frutose também prejudica o coração...

Bebidas açucaradas em qualquer quantidade ou qualquer apresentação, seja refrigerante, suco artificial ou bebidas esportivas, não devem ser consumidas por crianças. Adultos também não deveriam bebê-las, especialmente àqueles com filhos, que os vêm como modelos de consumo alimentar. E para àqueles super zelosos, cuidado com o profissional de saúde que acompanha você e seu filho. Pergunte se ele é a favor de bebidas açucaradas, mesmo que o consumo frequente seja de pequenas porções, pois as evidências mostram que mesmo em pequenas quantidades, o consumo frequente ao longo dos anos associa-se com as doenças crônico não-degenerativas.

Sendo assim, enfatizamos que bebidas açucaradas tem o seu papel definido dentro das patologias crônicas, e que seu aparecimento tem acontecido cada vez mais cedo.  

Por Ana Paula Poblacion e Ianna Lobo

Fonte: http://rt.com/usa/241317-coca-cola-health-experts-paid/?utm_source=browser&utm_medium=aplication_chrome&utm_campaign=chrome